top of page

QUANDO A CRIANÇA COMEÇA A FALAR: UM MARCO IMPORTANTE NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

O desenvolvimento da linguagem é um marco crucial na vida de uma criança. Os primeiros sons, palavras e frases representam uma conquista significativa e abrem portas para a comunicação e interação com o mundo ao seu redor. Neste artigo, exploraremos o momento em que as crianças começam a falar, levando em consideração diversas palavras-chave como 'com quantos meses o bebê começa a falar', 'quando o bebê começa a falar', 'com quantos anos o bebê começa a falar', 'primeiras palavras', 'com quanto tempo o bebe começa a falar', 'com que idade o bebe começa a falar' e 'quando bebês começam a falar'.


Desenvolvimento da Linguagem na Infância:


O desenvolvimento da fala varia de criança para criança, mas existem certos marcos que podem ser observados ao longo do tempo. Durante os primeiros meses de vida, os bebês estão em uma fase de audição e absorção de sons e padrões linguísticos. A partir dos 2 meses de idade, eles começam a emitir sons iniciais, como murmúrios e balbucios. No entanto, esses sons não podem ser considerados como palavras com significado, mas sim como uma preparação para a aquisição da linguagem.





Quando os Bebês Começam a Falar:


Entre 9 e 12 meses de idade, muitas crianças começam a produzir suas primeiras palavras reconhecíveis. Essas palavras podem incluir nomes familiares, objetos comuns ou sons relacionados a seus interesses. É importante notar que o desenvolvimento da fala é um processo gradual e contínuo. À medida que as crianças se aproximam de seu primeiro aniversário, elas geralmente conseguem pronunciar algumas palavras simples e começam a entender o significado de palavras familiares e comandos simples.


Primeiras Palavras e a Progressão da Linguagem:


As primeiras palavras de uma criança podem variar, mas muitas vezes incluem termos básicos, como "mamãe", "papai", "água" e "bola". Essas palavras são geralmente significativas para a criança e representam pessoas, objetos ou ações com as quais ela tem uma conexão emocional. À medida que a criança continua a explorar a linguagem, seu vocabulário se expande gradualmente. Ela começa a combinar palavras e formar pequenas frases, como "quero mais" ou "dá-me isso".


Fatores que Influenciam o Desenvolvimento da Fala:


Vários fatores podem influenciar o momento em que uma criança começa a falar. O ambiente familiar e a exposição à linguagem desempenham um papel importante. Bebês expostos a uma comunicação verbal rica desde cedo têm mais chances de adquirir habilidades linguísticas mais rapidamente. Além disso, o desenvolvimento motor também desempenha um papel essencial na aquisição da fala. A coordenação dos músculos orais e faciais é necessária para a produção de sons e palavras claras.


Quando Buscar Ajuda Profissional:


Embora o desenvolvimento da fala possa variar de uma criança para outra, é importante estar atento a possíveis atrasos ou dificuldades. Se uma criança não estiver produzindo palavras ou mostrando pouca compreensão da linguagem por volta de 18 meses, é recomendado consultar um profissional da área da saúde, como um fonoaudiólogo ou pediatra, para avaliar o desenvolvimento da linguagem e fornecer orientação adequada.


O momento em que uma criança começa a falar é um marco importante no desenvolvimento infantil. É um processo gradual que começa com os primeiros sons e balbucios e evolui para palavras e frases significativas. Embora cada criança siga seu próprio ritmo, estar ciente dos marcos típicos do desenvolvimento da fala e buscar ajuda profissional quando necessário é fundamental para garantir um progresso saudável. Lembre-se de que a linguagem é uma ferramenta essencial de comunicação e interação, que permite que as crianças expressem suas necessidades, pensamentos e emoções com o mundo ao seu redor.



 

Possíveis Causas do Atraso de fala na Criança:

  • Variação individual no desenvolvimento:

O desenvolvimento da fala varia de criança para criança. Alguns bebês começam a produzir sons e palavras reconhecíveis por volta dos 9 a 12 meses, enquanto outros podem demorar um pouco mais. É importante lembrar que cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento, e o atraso de fala nem sempre indica um problema subjacente.

  • Fatores genéticos e hereditários:

Alguns atrasos de fala podem estar relacionados a fatores genéticos. Se há histórico de atraso de fala na família, a criança pode ter uma predisposição a desenvolver a linguagem de maneira mais lenta. Nesses casos, é essencial fornecer estímulos adequados e monitorar o progresso da criança.

  • Problemas de audição:

A audição desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da fala. Problemas de audição, como perda auditiva temporária ou permanente, podem afetar a aquisição da linguagem. É importante realizar exames auditivos regulares em crianças para detectar qualquer problema e buscar intervenção adequada, se necessário.

  • Atraso no desenvolvimento motor:

O desenvolvimento motor está intimamente ligado ao desenvolvimento da fala. Problemas motores, como atraso na coordenação dos músculos orais e faciais, podem afetar a produção de sons e dificultar a fala da criança. A estimulação adequada e o acompanhamento com profissionais da saúde podem ser necessários para auxiliar no progresso da criança.

  • Pouca exposição à linguagem:

A exposição à linguagem desempenha um papel crucial no desenvolvimento da fala. Se a criança não é exposta a uma linguagem rica e estimulante desde cedo, isso pode afetar sua capacidade de adquirir a linguagem de maneira adequada. Pais e cuidadores devem criar um ambiente linguístico rico, conversando, lendo e interagindo verbalmente com a criança.

  • Atrasos cognitivos ou emocionais:

Em alguns casos, atrasos de fala podem estar relacionados a atrasos cognitivos ou emocionais. Crianças com dificuldades de desenvolvimento cognitivo podem apresentar atrasos na linguagem. Além disso, fatores emocionais, como estresse, ansiedade ou trauma, também podem afetar o desenvolvimento da fala. Nesses casos, é fundamental buscar suporte profissional adequado.

  • Condições médicas ou neurológicas:

Algumas condições médicas ou neurológicas podem estar associadas a atrasos de fala. Por exemplo, atrasos de fala podem ser observados em crianças com síndrome de Down, autismo ou distúrbios neurológicos. O diagnóstico precoce e a intervenção especializada são essenciais para auxiliar no desenvolvimento da fala nessas circunstâncias.





7 passos para estimular a fala do seu filho


1-Crie um ambiente rico em linguagem desde o nascimento:

Desde os primeiros meses de vida, converse com seu bebê regularmente. Fale sobre o que você está fazendo, descreva os objetos ao redor e cante músicas infantis. Isso ajudará o bebê a se familiarizar com os sons da fala e a desenvolver uma compreensão básica da linguagem.


2-Seja um modelo linguístico:

As crianças aprendem imitando. Fale clara e pausadamente, usando frases simples e vocabulário adequado à idade. Evite usar uma linguagem infantilizada ou diminutivos. Ao ser um modelo de linguagem eficaz, você estará proporcionando um exemplo claro para seu filho seguir.


3-Leia para seu filho:

A leitura em voz alta é uma excelente maneira de expor as crianças a diferentes palavras, estruturas de frases e narrativas. Comece lendo livros apropriados para a idade, com ilustrações coloridas e textos simples. À medida que a criança cresce, aumente gradualmente a complexidade dos livros.


4-Crie oportunidades de interação verbal:

Converse com seu filho durante as atividades diárias, como alimentação, banho e passeios. Faça perguntas simples e aguarde sua resposta, mesmo que seja um balbucio ou gesto. Essas interações verbais ajudam a desenvolver habilidades de comunicação e incentivar a fala.


5-Brinque com sons e rimas:

Brinque com sons e palavras, criando rimas simples. Isso pode ser feito através de canções, brincadeiras com palavras ou jogos de adivinhação. Essas atividades divertidas estimulam o desenvolvimento da linguagem e a consciência fonológica.


6-Estimule a curiosidade e a exploração:

Proporcione um ambiente rico em estímulos e oportunidades de exploração. Mostre ao seu filho diferentes objetos, cores, texturas e permita que ele os explore. À medida que a criança faz perguntas ou expressa interesse em algo, responda com informações relevantes, expandindo seu vocabulário e conhecimento.


7-Evite interromper ou corrigir excessivamente:

Deixe seu filho falar livremente e evite interromper ou corrigir constantemente. Permita que ele cometa erros e dê espaço para a experimentação e o aprendizado. Ao criar um ambiente acolhedor e sem pressão, você estará incentivando a confiança e a motivação para falar.


Incentivar a fala da criança é um processo contínuo que requer paciência, estímulo e interação. Ao criar um ambiente rico em linguagem, ser um modelo de linguagem eficaz e fornecer oportunidades de interação verbal, você estará promovendo o desenvolvimento da linguagem e a comunicação eficaz. Lembre-se de que cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento, portanto, seja paciente e valorize cada conquista ao longo do caminho. Através de seu apoio e estímulo, você está construindo as bases para uma comunicação saudável e bem-sucedida no futuro.


Em conclusão, o desenvolvimento da fala na criança é um processo complexo e variado, influenciado por diversos fatores. É importante lembrar que cada criança tem seu próprio ritmo e que a variação individual é normal. No entanto, é fundamental estar atento a possíveis atrasos de fala e buscar orientação profissional quando necessário. Pais e cuidadores desempenham um papel crucial no estímulo e na criação de um ambiente propício ao desenvolvimento da linguagem.


A exposição à linguagem, a interação verbal, a leitura, a paciência e o apoio são elementos-chave para incentivar a fala da criança. Além disso, é importante considerar outros aspectos, como a audição, o desenvolvimento motor, as questões cognitivas e emocionais, bem como possíveis condições médicas ou neurológicas. Com intervenção adequada e suporte profissional, é possível auxiliar a criança no seu progresso linguístico e promover um desenvolvimento saudável e harmonioso.


Psicóloga Ligia Torres - CRP 06/122689


12 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page